Acessibilidade é garantir acesso a todos.

Por: Viviane Massi - Polo Casa e Arte

Acesse aqui o link do Polo Casa & Arte

Em 11 de outubro, comemora-se o Dia da Pessoa com Deficiência Física, trazendo novamente à tona a discussão sobre a acessibilidade em projetos públicos e privados. Tivemos uma longa conversa com um dos maiores especialistas no assunto, Eduardo Ronchetti, que já realizou mais de 300 projetos de acessibilidade. Ronchetti é reconhecido por ter criado a primeira empresa de arquitetura no Brasil, especializada em projetos e laudos de acessibilidade, chamada Mobilidade Arquitetura, e que até hoje realiza a adaptação de espaços públicos e privados para o acesso e uso de pessoas com deficiência. Nos dias 8 e 9 de dezembro, ele vai ministrar um curso em São Paulo sobre Acessibilidade Aplicada. Leia a entrevista a seguir

.

Revista Polo Casa & Arte: Como surgiu o seu interesse pelo tema acessibilidade? O que motivou você a pesquisar e se dedicar ao assunto?

Eduardo Ronchetti: Durante a Faculdade de Arquitetura, em 2000, observei a falta de formação dos alunos em relação à acessibilidade. Organizei o Projeto Mobilidade juntamente com o Diretório Acadêmico e a Diretoria da Faculdade de Arquitetura do Mackenzie e realizamos um seminário com vivência pelo bairro para 50 alunos de arquitetura e 50 de psicologia. Eles circularam com cadeira de rodas, olhos vendados e muletas. Após essa vivência, todos puderam verificar a necessidade de se ter espaços e ambientes mais bem preparados para receber pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

PC&A: A arquitetura moderna privilegia a acessibilidade?

Ronchetti: A acessibilidade é a maneira de se garantir o acesso e o uso de todos os ambientes comuns e abertos ao público para todas as pessoas, inclusive para as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Importante dizer isso porque a acessibilidade não é apenas garantir o acesso aos deficientes, mas sim para todas as pessoas, como idosos, obesos, gestantes, mães com criança de colo, pessoas com carrinho de supermercado e muitas outras situações. Nesse sentido, a arquitetura tem evoluído. O que no passado não era uma premissa ou um objetivo para a arquitetura passa a ser agora uma obrigação. Temos atualmente cerca de 25% de pessoas com deficiência e mais 13% com idade acima de 60 anos, o que representa 38% de toda a população brasileira com alguma dificuldade de acesso e uso dos ambientes que não são acessíveis. Esse é o grande desafio de nossa arquitetura atual, ou seja